Movimento Plástico Transforma

A origem do plástico

Para entender de onde vem o plástico, o primeiro passo é acompanhar os elos da sua cadeia produtiva e a origem das diferentes resinas plásticas.

Para entender de onde vem o plástico, o primeiro passo é assistir ao vídeo acima, e acompanhar os elos da sua cadeia produtiva. Aproveite para descobrir como o Bioplástico é uma inovação importante para o Brasil e para o planeta. E para entender mais sobre o processo de Polimerização que dá origem às diferentes resinas plásticas, siga os próximos passos:

O que é o plástico?
Os plásticos são materiais poliméricos, e embora tenham aparência sólida no estado final, em algum estágio do seu processamento podem tornar-se fluidos e moldáveis, por ação isolada ou conjunta de calor e pressão.

Entenda a diferença:
Moléculas = átomos ligados entre si que compartilham elétrons
Macromoléculas = moléculas grandes (centenas, milhares ou milhões de átomos)
Polímero = milhares de moléculas grandes formadas por unidades repetitivas)
Plástico = formado por macromoléculas, que podem ser moldadas por ação de temperatura e pressão

Muitas vezes as macromoléculas são obtidas pela adição de moléculas menores, através de reações químicas entre elas. A união de milhares de macromoléculas forma um Polímero (do grego poli = muitos e meros = parte).

As propriedades dos polímeros dependem do tamanho (massa molar), da composição, da estrutura química e das interações intra e intermoleculares existentes.

São essas variações que explicam a grande variedade de resinas e a versatilidade dos materiais plásticos.

Classificações dos Polímeros:
Os polímeros podem ser classificados de diversas formas. Podem ser de origem natural, como seda e algodão, ou sintéticos, como o poliestireno (PS) e o poli(metacrilato de metila) (PMMA).

A maior parte dos tecidos vivos (com exceção da água) é constituída de materiais poliméricos. Por isso, uma parte importante da tecnologia dos materiais poliméricos é relacionada à produção desses compostos a partir de matérias-primas naturais.

As capacidades de fundir e se dissolver em solventes também são usadas na classificação.

Os polímeros termoplásticos fundem quando aquecidos e solidificam quando resfriados, em um processo reversível. É por isso que os materiais plásticos podem ser moldados. Esses polímeros são normalmente solúveis e seus solventes e a solubilidade variam de acordo com a estrutura química de cada um. Exemplos: PE, PP, PVC, PA, PET.

Os polímeros termorrígidos são constituídos por macromoléculas que reticulam (ligam-se umas às outras, formando uma rede) quando são aquecidas ou passam por um processo de cura, tornando-se insolúveis e infusíveis. Exemplos: Resinas Fenólicas e Resinas Epóxi.

Esses materiais apresentam maior resistência à abrasão e estabilidade dimensional quando comparados aos materiais termoplásticos, que apresentam melhores propriedades de impacto e flexão.

Os polímeros também são classificados conforme o seu comportamento mecânico, podendo ser elastômeros, plásticos ou fibras.

Veja agora como as indústrias transformadoras criam soluções inovadoras a partir desses materiais.

Agora você já sabe #plasticotransforma

Fontes:
Impactos ambientais causados pelos plásticos

BIOPLÁSTICO

Você sabe o que é Bioplástico?

MATÉRIA-PRIMA

Quem poderia imaginar que um único tipo de material se transformaria em tantas soluções?

APLICAÇÕES DO PLÁSTICO

Você faz ideia de quantas soluções cada resina plástica traz para a nossa vida?