Movimento Plástico Transforma

A reciclagem e o meio-ambiente

Reciclar traz inúmeros benefícios: economia de energia, menor emissão de gases na atmosfera, além de ser responsável pelo sustento de milhares de famílias.

Repense, reduza, reutilize e recicle o plástico.

 

Reciclar traz inúmeros benefícios: economia de energia, menor emissão de gases na atmosfera, menor degradação do ecossistema pela extração de matéria-prima do solo e menor volume de descartes em aterros sanitários. Além disso, a reciclagem traz oportunidades econômicas para o sustento de milhares de famílias.

Novas práticas

O material plástico já oferece características ideais para o uso contínuo. O grande desafio está no pós-consumo. Ou seja, no que é descartado e no tratamento adequado para que o material possa ter seu reaproveitamento consolidado. É necessário que haja uma ação integrada da indústria, governo e consumidores. Portanto, é uma responsabilidade compartilhada.

Aprovada em 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) busca regulamentar e incentivar ações de engajamento entre os elos da cadeia de valor para o tema da reciclagem. Dentre os objetivos da PNRS, está a redução do percentual de resíduos úmidos e sólidos que vai para os aterros, estabelecendo diferença do que é descartado entre resíduo e rejeito.

Resíduo = material ou bem descartado resultante de atividades de consumo. Rejeito = resíduos que, depois de esgotadas todas as possibilidades de tratamento e recuperação por processos tecnológicos disponíveis e economicamente viáveis, não apresentem outra possibilidade que não a disposição final ambientalmente adequada.

Reciclar ou Aterrar?

O aterro não é a melhor solução para o destino do material plástico, apesar de ser uma solução prática, uma vez que o material plástico não contribui para a emissão de metano na atmosfera. No entanto, acumulado ao longo do tempo, o plástico ocupa espaço que poderia ser ocupado por outros tipos de resíduos que não podem ser reaproveitados.

O aterro não é a melhor solução para o destino do material plástico, apesar de ser uma solução prática, uma vez que o material plástico não contribui para a emissão de metano na atmosfera. No entanto, acumulado ao longo do tempo, o plástico ocupa espaço que poderia ser ocupado por outros tipos de resíduos que não podem ser reaproveitados.

Benefícios do material plástico para o planeta

  • Durabilidade, leveza, resistência, baixo custo e versatilidade.
  • O plástico viabiliza o desenvolvimento de produtos e tecnologias.
  • Na cadeia de valor, poupa energia e reduz o nível de emissões de gases de efeito estufa.
  • Os plásticos também podem ser produzidos utilizando matérias-primas renováveis com as mesmas propriedades dos plásticos petroquímicos.

Boas práticas para uma cadeia sustentável do material plástico.

1. Repense

Avalie seu estilo de vida, não compre por impulso ou em excesso. Compartilhe. Valorize produtos mais duráveis.

2. Reduza

Evite o desperdício. Priorize embalagens econômicas.

3. Reutilize

Encontre novos usos para as embalagens. A criatividade vai beneficiar o seu bolso e o planeta.

4. Recicle

Opte por produtos feitos de material reciclado. Contribua para que os recicláveis sejam realmente aproveitados:
-não é preciso lavar as embalagens antes de descartá-las, apenas certifique-se de que estão vazias.
-jamais jogue lixo na rua ou em qualquer lugar que não seja uma lixeira.
-separe os materiais para ajudar no processo da coleta.
-leve os resíduos para os PEV’s – Pontos de Entrega Voluntária, caso não tenha o serviço de coleta seletiva na sua rua.

Qual o seu papel na cadeia de Reciclagem?

O plástico é 100% reciclável. E o primeiro responsável na Cadeia de Reciclagem é o consumidor, que deve separar os resíduos plásticos e entregar para a coleta seletiva ou para um PEV – Ponto de Entrega Voluntária.

A partir da coleta seletiva e do PEV, o resíduo plástico é levado para a Triagem, que é realizada pelos catadores em cooperativas. Nesta etapa, o resíduo é selecionado conforme o tipo de resina plástica em sua composição, identificado por meio de números sempre impressos nas embalagens (1. PET 2. PEAD 3. PVC 4. PEBD 5. PP 6. PS 7. OUTROS). Cada grupo de material separado é levado para as Recicladoras, onde são executadas as etapas abaixo:

1. Fragmentação (moagem) – os resíduos são levados para um moinho que reduzem o seu tamanho.

2. Lavagem e Separação – os fragmentos (comumente chamados de flakes) são lavados com água e a separação é feita pela diferença de densidades, ou seja, os materiais mais densos afundam e os menos densos ficam na superfície da água.

3. Secagem – os flakes separados são secos em grandes secadores com circulação de ar quente.

4. Extrusão – os flakes secos são alimentados em uma máquina extrusora onde são fundidos por aquecimento e levados por uma rosca sem fim a uma matriz onde são formados os filamentos contínuos (comumente chamados de “espaguetes”) que são resfriados em uma banheira com água a temperatura ambiente e são cortados em uma granuladora, formando os grânulos de material plástico reciclado que são embalados.

Deste processo sai a matéria-prima que é enviada para os chamados “Transformadores” da Cadeia Produtiva do Plástico, que desenvolvem os produtos em plástico, trazendo cada vez mais soluções e inovações para a vida moderna e fechando o ciclo da reciclagem.

Veja como descartar corretamente os tipos de materiais plásticos:

 

Que tal conhecer agora todas as etapas de reciclagem do plástico?

Agora você já sabe #plasticotransforma

TODAS AS ETAPAS DO PROCESSO DE RECICLAGEM

Você sabe como é que se faz para reciclar o plástico?

SUSTENTABILIDADE

Quais os benefícios de uma indústria transformadora para um mundo sustentável?

MATÉRIA-PRIMA

Quem poderia imaginar que um único tipo de material se transformaria em tantas soluções?