Movimento Plástico Transforma

Sistema de irrigação em plástico

As soluções em plástico quando somadas às novas tecnologias, possibilitam que os sistemas de irrigação diminuam o desperdício e o custo da mão de obra.

O plástico na irrigação do solo.

 

A irrigação é uma técnica fundamental para aumentar a produtividade das lavouras e garantir disponibilidade de alimentos, mesmo em período de seca. Os tubos de PVC e polietileno, por exemplo, têm excelente estanqueidade, leveza, elevada durabilidade, além de facilidade de instalação e manutenção das linhas de irrigação.

Na produção agrícola é o correto manejo da água que viabiliza o desenvolvimento de qualquer cultura. O fluxo de água no sistema solo-planta-atmosfera é fundamental para que ocorra a absorção de nutrientes. Portanto, a água é considerada, direta ou indiretamente, um dos fatores mais importantes para a produção das culturas.

O plástico está presente nos mais variados sistemas de irrigação, levando para o agricultor soluções essenciais para os principais aspectos, garantindo o desenvolvimento e a qualidade da sua produção, como:

- Retenção de água no solo
- Qualidade da água de irrigação
- Temperatura da água de irrigação
- Métodos de irrigação (Como irrigar)
- Volume de água a ser aplicado (Quanto irrigar)
- Frequência de irrigação (Quando irrigar)
- Fertirrigação

 

As soluções em plástico como mangueiras, tubulação, reservatórios, coberturas, peças para os equipamentos, revestimentos de fios e muitos outros componentes, quando somadas às novas tecnologias, possibilitam que os sistemas de irrigação diminuam o desperdício e o custo da mão de obra e aumentem a produtividade para o agricultor. Para cada tipo de cultura existe uma solução específica de sistema de irrigação. É preciso levar em consideração aspectos como: solo, qualidade da água, a espécie de planta, o microclima e quais os equipamentos utilizados para se obter o máximo de rendimento da produção.

Os reservatórios e os sistemas de irrigação em plástico são essenciais para o manejo da água em grandes áreas. A água pode ser estocada em reservatórios cobertos para evitar vazamento e, depois, distribuída nas áreas desejadas com a intensidade controlada. A irrigação por Pivôs permite aplicar de maneira precisa a quantidade necessária de água e fertilizantes para cada cultura. É indicada para culturas de grãos (feijão, milho, soja), cana-de-açúcar, batata, cebola, citrus, banana, e outros.

O istema de gotejamento é uma forma de irrigação localizada, usada em grande variedade de culturas. Os gotejadores são inseridos no tubo de polietileno ou entre duas seções de tubos. Uma solução que garante ao agricultor economia no custo de irrigação e de mão de obra, bem como uniformidade de aplicação dos adubos minerais através da água de irrigação, contribuindo muito para a Fertirrigação. A irrigação por gotejamento oferece melhor eficiência para a distribuição de água e é a mais conhecida e recomendada para o cultivo protegido. Utilizado em fruticultura, hortaliças e flores.

Com fácil montagem e adaptação topográfica, o sistema de Microaspersão é especialmente recomendado para pomares, jardins, hortaliças e culturas em estufas.

Para estufas cobertas com plástico, são utilizados os sistemas de irrigação por sulcos, por aspersão e por sistemas localizados (microaspersão e diversas formas de gotejamento) sobre a superfície ou enterrados. Em casos especiais, como no cultivo de agrião sob plástico, pode-se usar a irrigação por inundação. Já para o cultivo de folhosas e na formação de mudas, utiliza-se a microaspersão e a aspersão de baixa pressão.

Outro sistema comum e bastante simples é o chamado de “xique-xique”. Feito com um tubo de polietileno, com pequenas perfurações espaçadas de 30 a 60 cm, cobertas com uma luva de mangueira de irrigação, que serve para que a água saia sem formar um jato ou filete. Para o sistema de fitas ou tripas é utilizada uma mangueira de polietileno de baixa densidade e espessura bastante delgada, com microperfurações feitas a laser.

Hoje em dia, sistemas modernos são capazes de monitorar a umidade do solo em pequenas plantações e jardins e alertar quando há necessidade de irrigação. A solução é composta por um sensor de solo e uma válvula de irrigação de emergência conectada, e um conjunto de softwares capazes de ler, receber e enviar informações aos usuários por internet.

Para evitar o desperdício de água, projetos que unem tecnologia para trazer inteligência e automação aos sistemas de irrigação ganham força não apenas para os grandes agricultores, mas também para os pequenos, assim como o projeto http://cultive.me/ com tecnologia desenvolvida pela Embrapa em parceria com empresas do setor.

Que tal conhecer agora outras inovações do plástico para o Setor da Agricultura?

Internamente, os capacetes são revestidos com espumas plásticas, como o poliestireno ou o polipropileno, e podem receber componentes de plástico adicionais, adequados às demandas de cada esporte.

Agora você já sabe #plasticotransforma

Fontes:
2015. "Cafezais inovam com o uso de plástico e abaixam custos”. Abiplast (20151203100731_O_352 ), acesso em 04.04.2016 http://www.abiplast.org.br/noticias/cafezais-inovam-com-uso-de-plastico-e-baixam-custos/20151203100731_O_352
2016. “Braskem Lab Sistema de Cultivo”. Engenharia do blog (2016/02), acesso 04.04.2016 http://www.engenhariablog.com/2016/02/braskem-labs-cultive-sistema-de.html
http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/107336/1/CNPH-DOCUMENTOS-10-IRRIGACAO-DE-HORTALICAS-EM-SOLOS-CULTIVADAS-SOB-PROTECAO-DE-PLASTICO-FL-07820.pdf
https://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Uva/UvasSemSementes/irrigacao.htm#irriga002

PLÁSTICO NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Você sabe quantas vantagens o plástico traz para a construção civil?

BIOPLÁSTICO

Você sabe o que é Bioplástico?

APLICAÇÕES DO PLÁSTICO

Você faz ideia de quantas soluções cada resina plástica traz para a nossa vida?